A descoberta da costa africana: da Serra Leoa ao Cabo da Boa Esperança

Depois da morte do Infante D. Henrique, o rei D. Afonso V entregou a exploração da costa africana a um rico burguês, Fernão Gomes. Este comprometia-se a descobrir, por ano, cerca de cem léguas de costa em troca do direito de comerciar naquela zona. D. Afonso V, por influência da nobreza, preferiu combater os Mouros no Norte de África.

Mas D. João II, seu filho, apercebendo-se das grandes riquezas da costa africana (ouro, escravos, marfim) deu grande impulso às descobertas marítimas, passando a dirigi-las.

O grande objectivo era descobrir a passagem para o Oceano Índico para alcançar a Índia – local de origem das especiarias. Foi Bartolomeu Dias, em 1488, quem dobrou pela primeira vez o Cabo das Tormentas, depois chamado da Boa Esperança.

ano terra descoberta descobridor
1471 Mina marinheiros ao serviço de Fernão Gomes
1471-72 S. Tomé e Príncipe João de Santarém, Pedro Escobar, Fernão Pó
1474 Cabo de Santa Catarina marinheiros ao serviço de Fernão Gomes
1482 Foz do rio Zaire Diogo Cão
1485-86 Serra Parda Diogo Cão
1488 Cabo da Boa Esperança Bartolomeu Dias

Mapa das descobertas (1488)

Retirado de: http://www.eb23-cmdt-conceicao-silva.rcts.pt/sev/hgp/9.6.htm

Deixe um comentário

Filed under 1385 - 1580

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s